Pênis torto: Como resolver esse problema

Pênis torto: Como resolver esse problema

Muitos homens pensam que ter o pênis torto é sinal de algum problema de saúde grave. Se você é um deles, calma, pois não é preciso se desesperar!

Ter uma curvatura no órgão é mais comum do que muita gente imagina. No entanto, existem algumas situações onde essa curvatura pode ser um sinal de que algo está errado. E que você precisa se consultar com um médico especialista.

Nesse post, vamos esclarecer todas as dúvidas a respeito desse assunto. E mostrar o que é normal, o que precisa de cuidados e o que pode se tornar um problema quando se trata de pênis torto.

Confira!

O que deixa o pênis torto?

Muitos homens acreditam que, dependendo do lado onde se encaixa o pênis na cueca, é o que faz ele ficar torto. No entanto, isso é mito!

E o motivo é simples. O pênis possui uma anatomia que permite o seu encaixe em qualquer lado, seja para direita ou esquerda, sem causar qualquer tipo de dano a essa parte do corpo do homem.

Porém, a curvatura peniana que pode ser considerada normal é de até 20 graus. Qualquer desvio peniano que esteja fora dessa margem, representa um alerta.

E por que a curvatura acontece?

A curva peniana acontece por causa da diferença de elasticidade entre os tecidos que compõem o pênis.

Se a curvatura for acentuada, essa condição pode ser vista como uma curvatura peniana congênita, que representa uma má formação peniana existente desde o nascimento. Ou então pode ser doença de Peyronie, que são microlesões causadas durante o sexo e que foram se acumulando com o tempo.

Quando o pênis torto se torna um problema?

Geralmente, os problemas decorrentes de ter pênis torto aparecem durante o ato sexual. Se você começa a ter dificuldade na penetração, por exemplo, é um alerta de que há algo errado.

A relação deve ocorrer sem dores e, se o órgão dobra e você não consegue ajustá-lo com facilidade, é porque a curva está acentuada.

Não haver firmeza para penetrar, ou seja, o pênis não ficar ereto de uma forma segura para uma relação confortável, pode acontecer em alguns casos onde a própria anatomia peniana prejudica a ereção.

A falta de firmeza também pode indicar problemas de disfunção erétil, comum após os 45 anos de idade.

Se há escape do órgão durante o ato sexual, é um sinal ainda maior de que o pênis torto está com problemas e precisa de tratamento.

O que fazer para tratar o pênis torto?

Uma consulta ao urologista é importante para descobrir se a curvatura se tornou um problema como a doença de Peyronie, já que ela é cumulativa e pode evoluir. Portanto, não ignore dores e nenhum desconforto relacionado ao seu “colega”.

Caso sinta algum dos sintomas descritos acima, procure um urologista o mais rápido possível. Ele vai realizar exames que vão avaliar o pênis torto e iniciar o tratamento indicado, mesmo que seja de forma preventiva.

Além disso, você evitará que os problemas se agravem, por isso é importante não deixar passar.

Veja Mais Artigos >>