Fisiopatologia da Doença de Peyronie – Microtraumas

Fisiopatologia da Doença de Peyronie – Microtraumas

 

Essa condição é uma doença inflamatória adquirida da túnica albugínea, causada  trauma microvascular na haste peniana associada com deformação peniana no estado ereto ou semi-ereto. O trauma na microvasculatura são mais comumente creditados à  atividade sexual. No entanto, muitos pacientes não me lembram de um incidente que precedeu o início dos sintomas.

 

Cogita-se, no entanto, que traumas menores repetitivos no pênis ao longo da vida iniciam uma cascata de eventos envolvendo deposição significativa extravascular de proteína, aprisionamento de fibrina, recrutamento de macrófagos, a super-expressão de citoquinas e liberação de elastase, desencadeando mudanças no colageno tunical de tipo 1 para o tipo 3 predominantemente.

 

Além disso, o trauma é associado a alterações no teor de elastina da túnica com subsequente inelasticidade, levando a fibrose. A degradação natural da fibrina pode ser secundária a proteínas alteradas, tais como fatores de crescimento e inibidores do ativador do plasminogênio tipo 1, resultando em cicatrização aberrante.

 

Mais Informações abaixo

 

http:// /blog/2017/06/05/doenca-de-peyronie-o-que-e-e-porque-aparece/

 

Veja Mais Artigos >>