Engrossamento Peniano ou Faloplastia, as Verdades e as Mentiras

Engrossamento Peniano ou Faloplastia, as Verdades e as Mentiras

Há algum tempo muito se fala sobre o aumento peniano ou engrossamento  / faloplastia como uma grande novidade e uma solução para os pacientes com desejo de aumentar o comprimento e a espessura do pênis.

Há muita verdade, mas muita mentira cercando esse tema, por isso uma leitura atenta do texto abaixo pode ajuda-lo a entender melhor o que pode ser uma boa escolha, ou apenas um grande falatório buscando uma falsa autoridade para atrair os desavisados.

Um dos motivos da ida do Dr Cesar ao Qatar, foi justamente para realizar os procedimentos de engrossamento peniano, que no Oriente Médio são solicitados com bastante frequência e já são conhecidos de forma mais ampla.

Preste atenção ao texto, errar no Oriente é algo bastante grave, toda o processo de implementação e de escolha de métodos seguros estão descritos e podem nortear suas escolhas aqui no Brasil.

 

Qual método foi escolhido pelo Dr. César para ser realizado no Oriente?

Como muitos devem saber, resultados indesejados ou procedimentos que não possuem bons resultados geram penalidades muito sérias no Oriente.

Assim, técnicas que realmente não possuem embasamento científico, ou que não foram publicadas, ou que já demonstraram altas taxas de complicações, re-operações ou impossibilidade de retorques, foram excluídas do processo de escolha e eleição.

Por esses critérios rigoroso foram excluídos:

  1. O uso de PMMA foi totalmente descartado e contra-indicado por seu resultado precário e complicações;
  2. Urofill, essa “técnica” foi descartada justamente por não ser publicada. Vale lembrar que médicos não patenteiam técnicas, eles as publicam. Uma “técnica” não publicada gera imensa desconfiança, descredibilidade profissional e nos faz crer que na verdade nenhuma técnica foi patenteada, mas estabeleceu-se apenas uma forma padronizada de se realizar um procedimento;
  3. Lipoaspiração com enxerto na região do pênis foi descartada por dois motivos. O primeiro deles é o fato do urologista não possuir experiência na aspiração e tratamento da gordura, o que demandaria a necessidade de um cirurgião plástico para cada procedimento. Além disso e a despeito de ser uma técnica segura e bem indicada para a maioria dos pacientes, existem duas desvantagem adicionais:
      1.  Grande parte da gordura aplicada no pênis é reabsorvida;
      2. No caso de falhas, não é possível destruir a gordura injetada, havendo necessidade de novo procedimento cirúrgico

Desta forma, o procedimento de escolha para realização no Oriente Médio, foi de injeção de Ácido Hialurônico de alta qualidade em sessões únicas ou múltiplas a depender da quantidade de substância a ser injetada.

 

Qual a diferença dessa técnica para as outras?

De fato, não há diferenças, mas sim semelhanças baseadas nas técnicas de injeção de ácido hialurônico para fins de engrossamento peniano.

Desta forma, seguindo as recomendações científicas,

  1. São realizadas sessões únicas ou espaçadas com no mínimo 15 dias;
  2. Há um processo de limpeza local padronizado;
  3. Há recomendações de modelagem do pênis bem estabelecidas que o paciente precisa seguir
  4. A técnica respeita um limite máximo de injeção por fileira no corpo do pênis e, o mais importante,
  5. Há um processo de entendimento daquilo o que é possível ser feito em respeito ao limite fisiológico, o que também é recomendação científica publicada.

 

Também posso aumentar a minha glande?

Se você não deseja complicações ou arrependimentos, NÃO REALIZE a injeção de qualquer substância na glande. No Instituto Peyronie esse procedimento não é realizado, nem no Brasil, nem em Doha.

 

Mas meu pênis vai ficar maior mesmo?

Esse é uma pergunta bastante importante e que tem sido  explorada de modo incorreto por alguns profissionais, que relatam aumento de tamanho do pênis após procedimentos de engrossamento.

A resposta é bastante óbvia: NÂO!

O procedimento é realizado para aumento da espessura, para engrossar o pênis e não para aumentar o comprimento. A questão é que quando o pênis está flácido, pela presença do Ácido Hialurônico, o pênis se retrai menos, causando uma aparência de aumento.

O aumento, contudo, não é real, ele permanece o mesmo quando medido estirado ou quando medido durante uma ereção.

O aumento da circunferência sim é real.

 

Já entendi que o pênis não fica maior no comprimento, mas quanto ele aumenta na grossura?

O aumento da grossura ou do diâmetro não é ilimitado e deve ser e no máximo 30% para evitar complicações ou o aspecto não estético do genital.

 

O procedimento é feito com internação e anestesia geral?

O procedimento pode ser feito sem a necessidade de internação, mas sempre com anestesia local no genital. Mesmo os procedimentos de face realizados por plásticos ou dermatologistas utilizam anestesia local, para o pênis é ainda mais importante que seja totalmente indolor.

O paciente pode sair do consultório ou hospital, logo após as aplicações.

 

É verdade que não existem complicações?

Não existe procedimento livre de complicações ou “efeitos colaterais”.

O efeitos indesejados mais relevantes, como inchaço, infecção ou inflamação prolongada são raros e podem ser tratados de maneira eficaz por um médico habilitado.

 

Posso retornar as minhas atividades normais após o procedimento?

Em geral sim, desde que as atividades não sejam esportes nas próximas 48 horas e que se sigam as recomendações de modelagem do genital.

Atividade sexual em geral pode ser feita após uma semana, mas uma avaliação individual pode solicitar até 30 dias de abstinência.

 

O produto injetado pode ser retirado? Ele é reabsorvivel?

Um dos motivos para escolha do Ácido Hialurônico para engrossamento peniano em Doha no Catar, é a possibilidade de reabsorção que acontece ao longo do tempo. Assim, um paciente não satisfeito sabe que após alguns anos o pênis retornará ao aspecto anterior às injeções.

Por outro lado, o ácido injetado não pode ser simplesmente retirado. Para isso, seria demandado um procedimento cirúrgico com cicatrizes e resultado ruim.

O uso de hialuronidase, uma enzima que pode dissolver o ácido hialurônico, não pode ser propagada como uma forma de se retirar o ácido injetado pela dificuldade e complexidade do procedimento.

Por outro lado, ela serve para retoques pontuais e é muito útil para isso, podendo corretamente ser divulgada como uma ferramenta que melhora o resultado estético global.

 

Muito bom, acho que agora já possível compreender melhor o Engrossamento Peniano e a utilização de Ácido Hialurônico como a substância comprovadamente mais segura a ser utilizada em um procedimento padronizado em publicações científicas.

Boa sorte !

 

 

Referências

  1. Efficacy and Safety of Penile Girth Enhancement Using Hyaluronic Acid Filler and the Clinical Impact on Ejaculation: A Multi-Center, Patient/Evaluator-Blinded, Randomized Active-Controlled Trial.  2022. DOI: 10.5534/wjmh.210007

  2. Kwak T, Oh M, Kim J, et al (2011) The effect of penile Girth enhancement using injectable Hyaluronic acid gel, a Filler. Journal of Sexual Medicine 8:3407-3413.
  3. Systematic Review of Surgical and Nonsurgical Interventions in Normal Men Complaining of Small Penis Size. 2020. DOI: 10.1016/j.sxmr.2019.01.004

Veja Mais Artigos >>